quarta-feira, 9 de março de 2011

Terra à vista!… ~~\_|_/~~

Mais EU do que nunca estou de volta e posso dizer que só EU sei que EU nada sei e, por mais que pensem o contrário, não estou para revelar nada, senão complementar que nada mudou, a não ser a dor nas costas e as varizes, ambas cada vez maiores, e espero que os joelhos não acompanhem. Mas, como disse, nada de novo. Sacou? NADA, de novo!! Nenhuma paixão, nenhum emprego… excelente! Agora tenho tudo ao meu dispor novamente!!
A bagagem está desfeita. Voltou não muito mais do que foi, não sou de souvenirs. Agora só falta desembalar a memória, essa veio carregada, ainda pesada pelos sentimentos e pedras no caminho, nada que o tempo não suavize.
Porque o que valeu foi o verão frio da verde e bela Noruega, mal registrada pela falta de bateria na câmera, já que esqueci o carregador e levou tempo até alguém com um compatível aparecer para me socorrer. A visita, sem câmera, às pirâmides do Egito da empoeirada cidade do Cairo. Houve tempo para curtir a tranquilidade das limpíssimas e lindas praias de mulheres vestidas e de jovens armados de Israel. O pequeno e charmoso porto de Split na Croacia, as estreitas vielas de Napoles. Pouco mais de uma  hora em Roma, visitando o Coliseu, deixou vontade de querer voltar. Uma folga inesperada permitiu-me admirar a suntuosa Barcelona de Galdí.
Os dez dias em Setubal, Portugal, foram a redenção, um dia inteiro para desfrutar a beleza simples desta pequena cidade portuária, berço de Bocage, e outro mais para ir-me a Lisboa e saber para que horizonte olhava Fernando Pessoa ao escrever sua obra. E da moderna ou da antiga parte da cidade, me ocorria por vezes a saudade da arquitetura paulistana.
Não tardou que após 5 dias em mar aberto chegássemos ao Brasil e, assim, estar mais a vontade por sentir-me outra vez em casa.



2 comentários:

helena_! disse...

uau.só de ler fiquei com vontade de ir e com saudades de casa...=]
saudades de vc.

bjss

banquetevirtual disse...

Fe, acredita que só hoje li este post da sua viagem?! Por isso eu não sabia das suas aventuras todas e muito menos que vc estava sem câmera no Egito! beijos