quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Subterfúgios Corporativos

O grande segredo é rir e/ou ignorar ao invés de partir para o ato, para o ato de querer estrangular os queridos colegas de trabalho e/ou seu superior imediato.
Então, quando o folgado que fica embromando sem sequer disfarçar começar a te olhar feio porque chegou a sua vez de fazer o mesmo, ao invés de querer cravar a caneta em sua testa, sorria e, se possível, abane um tchauzinho serelepe.
Então, quando o folgado do seu chefe estiver de fofoquinha com o chefe dele assistindo à você se fuder de tanto trabalhar e daí resolver vir te dar uma "orientação" que já começa com um "não é assim que se faz, é assado", olhe diretamente em seus olhos e, ao invés de transferir-lhe um merecido murro no meio da boca, diga-lhe: hã-ham, está bem e, como sempre, sorria.

Um comentário:

Sra. K. disse...

mundo cruel...