segunda-feira, 6 de novembro de 2006

Já ouviu falar do Piauí?

Para quem ainda não teve a oportunidade de conhecer o Piauí, eu recomendo. É simplesmente ótimo!!
Não, não andei me aventurando pelo Norte do país, mas vivi experiências bastante inusitadas lendo a nova revista que chegou às bancas no último mês: Piauí.
Nem adianta perguntar porquê este nome, pois ninguém da redação sabe explicar e isso é realmente o menos importante. Esta revista mensal, em formato tablóide, adota uma filosofia bem diferente das nossas já bem conhecidas revistas: não tem editorial, ou seja, não manifesta ou defende nenhuma opinião sobre nenhum fato em nome da própria revista; não tem matérias assinadas, aquelas que todo mês o mesmo cidadão repete as mesmas opiniões; tem como bandeira o bom humor e a liberdade de expressão realmente libertária, onde todos têm espaço, os de direita, de esquerda, do centro, os de cima e os de baixo; aborda os mais variados assuntos e conta com a sagacidade de escritores de olho bem vivo, que não dispensam comentários pertinentes ainda que na contra mão da aparente intenção da matéria... a Piauí é demais!
Como comentou Calligaris na Folha de SP, é possível "viajar" para todos os cantos sem sair do sofá: conheci a delicada arte/técnica de um dos maiores provadores e classificadores de café do mundo, um brasileiro do RJ que começou como office boy na empresa em que trabalha a décadas; me diverti e me assustei com as nuances da profissão mais insalubre dos tempos modernos - os operadores de telemarketing; conferi nas últimas páginas, numa sessão de fotos dos momentos importantes e agoniantes da nossa história, clicks inusitados e de muito efeito das CPI´s do mensalão e dos sanguessugas...Ah, tem também um conto inédito de Rubem Fonseca, a vida de Berthold Brecht em quadrinhos e uma bem humorada e extensa tira sobre a não menos interessante vida do hipopótamo.

Enfim, temos a disposição um novo meio de comunicação e expressão que promete ser mais humano, mais inteligente, cultural e multimídia, e menos disfarçada e pretenciosa do que outras "magazines" que por aí se apresentam. Ao ler vocês verão, ela deixa aquela sensação de coisa caseira, familiar, como os cafés da manhã de domingo, de pijama e meias e uma esfumaçante xícara de café.

4 comentários:

fran disse...

Nossa fer, esse curso é uma aventura mesmo!! Fiquei feliz com sua aparição pelo meu blog...beijos, Fran

Mirafuegos disse...

É...quero ler a revista tbem.
Acabei gastando dinheiro foi numa Placar (Guia dos campeonatos europeus) só prá ver se tem algum jogador lá fora que o Santos possa contratar pro ano que vem (vê só!)
Mas agora só se for o numero 2.
O número 1 eu vou emprestar de vc!

Patrícia disse...

Eu vi uma entrevista no Jô do Joâo Salles, que é quem idealizou a revista. Não sabia desses detalhes... ele explicou que Piauí, além da sonoridade que ele adorava, tinha o fato dele querer também chamar atenção pra outros eixos do Brasil. Beijão, fer! espero que vc estaj ótima! Paty. :***

klaartjie disse...

engraçado que antes de tudo fez-me pensar num atlas brasileiro que simplesmente tinha esquecido de colocar o Piauí...deve ser legal a revista!! salutations...