quinta-feira, 26 de outubro de 2006

...Movimento pela Paz...

Estamos perdendo um tempo precioso em frente a esta tela que tudo promete e nada nos dá. Não dá?, assim não dá pra ficar. Só olhar não basta, precisamos agir. Movimente os dedos! Tudo bem, é preciso um pouco de coordenação, mas essa, definitivamente, não é a parte mais difícil. O difícil mesmo foi ter aguardado milhões de anos para desenvolver articulações adequadamente dispostas, sem falar do muitas vezes esquecido e não menos importante, polegar opositor.
Pois então, superado este pequeno obstáculo biológico e concomitante a ele, a garantia de uma massa encefálica também irremediavelmente grande, pesada e repleta de circunvoluções, e estamos prontos para realizar incontáveis AÇÕES.
A partir daí: caos, total e absoluto, tudo errado. E o que nos levou a isto? Tenho certeza, mas não posso provar estatísiticamente, que isso se deve ao egoísmo. Sabe essa coisa de ver tudo com o olhar voltado para o próprio umbigo, como se fôssemos floquinhos de neve pairando independentes neste mar atmosférico. Mas todo mundo sabe o que acontece quando um monte de floquinhos se juntam e resolvem agir: está iniciada uma avalanche!
Uma avalanche é o deslocamento desenfreado de milhões de floquinhos de neve que ganham uma mesma direção. Essa ação gera uma carga de energia tão enorme que é capaz de deslocar obstáculos muitas vezes maiores que qualquer um desses floquinhos sozinhos. Porém, esse movimento, apesar de grandioso é totalmente descordenado, resultando em...caos. E por que?, porque cada floquinho só quer saber de ganhar o seu espaço, passar à frente do outro, ser o mais rápido, chegar em primeiro. Eles só esquecem que impondo a regra do "garantir o meu lugar, chegando à frente a qualquer custo" é dar o aval para que outros façam o mesmo e, assim que se chega onde se quer, logo atrás viram uma tonelada de outros floquinhos desenfreados e ávidos para ganhar também aquele espaço.
Pois bem, nada adiantaram os milhares de anos de "evolução", polegar opositor e cérebros superdesenvolvidos se nossas ações ainda evidenciam o mundinho solitário do eu sozinho e que vá as pencas todo o resto do planeta, e, inclusive, o próprio planeta. Que social, que nada; que mané meio ambiente; o que, milhões de pessoas com fome, hã...?; direitos humanos, desde quando?! O que que eu tenho a ver com isso se o que me falta, na verdade, é o novo DVD do Cirque du Soleil. Ah, o meu time perdeu para o seu?, então tá bom, deixa eu quebrar aquele orelhão e aquela banca de jornal que eu já te mostro quem é que pode mais. Faixa de pedestre? Espera aí, eu tenho pressa, ganhar estes centímetros de asfalto vão economizar muito o meu tempo e, é claro, passar por aquele farol que recentemente tornou-se vermelho não vai atrapalhar, ainda mais que o fato dele, antes, ter estado amarelo não significasse absolutamente nada. Ah é, e porque eu vou gastar minhas digitais movendo a alavanca para dar a seta se a curva já está logo ali e é só virar...
Hum-hum, quer dizer que você está pensando em se separar de mim?, então acho que vou dar uns docinhos com granulados de raticida para os nossos filhos, aí, quem sabe, você mude de idéia, senão você já vai ficar suficientemente chateado e, para mim já basta.
Ah, mais eu queria tanto o dinheiro da sua aplicação e das ações da sua microempresa para realizar o meu sonho...já sei, você é minha mãe, certo? Eu sou seu filho único, certo? Se você morrer, o que é seu será automaticamente meu, ok?
Floquinhos de neve podem se tornar tremendamente perigosos se continuarem neste ritimo louco e alucinante de quererem tudo e mais um pouco para saciar os seus desejos tão seus, para tamponar esse buraquinho sem fundo que existe em seus peitos e que os fazem querer sempre mais e mais, pois, pensando bem, todos, floquinhos de neve e pessoas, querem mesmo uma só coisa: paz, como a que paira após uma grande avalanche, quando cada um se deu conta de que não adianta sair desenfreado afim de alcançar não se sabe bem o que, e todos param, põem-se lado a lado, se apóiam e se sustentam numa harmoniosa paisagem.

6 comentários:

fran disse...

confirmo!

Ana disse...

Oi minha querida! De volta à ativa no mundo virtual, olha só!
Quando nos veremos, hein? Quero muito encontrar vcs, vou tentar me esforçar nessa semana!
Beijo!
Ana

klaartjie disse...

é isso né... tout à fait...

Mirafuegos disse...

Hmnnn...também fostei do retorno!
E agora venho usando o tal de computador...

Mirafuegos disse...

ops, gostei!

fran disse...

to sentindo falta da sua presença no concurso...